Chocolate Medicamentoso: será que vale a pena?

Quando falamos em chocolate, imediatamente relacionamos a momentos de prazer. Não é à toa que o chocolate é, muitas vezes, considerado uma “comida de conforto”. Estudos apontam que consumir chocolate pode liberar endorfinas no cérebro, proporcionando uma sensação de bem-estar e felicidade. Além disso, o chocolate, especialmente o amargo, contém antioxidantes que podem trazer benefícios […]

Quando falamos em chocolate, imediatamente relacionamos a momentos de prazer. Não é à toa que o chocolate é, muitas vezes, considerado uma “comida de conforto”. Estudos apontam que consumir chocolate pode liberar endorfinas no cérebro, proporcionando uma sensação de bem-estar e felicidade.

Além disso, o chocolate, especialmente o amargo, contém antioxidantes que podem trazer benefícios à saúde, como a redução da pressão arterial e a melhora da função vascular.

Mas você já imaginou o chocolate como um meio para tratar a saúde, como em fórmulas farmacêuticas? Nos últimos anos, tem crescido em popularidade o potencial do chocolate funcional e seus componentes como veículos para a entrega de medicamentos.

O que são as formas farmacêuticas?

As formas farmacêuticas são as diversas maneiras em que os medicamentos magistrais podem ser preparados e administrados para garantir sua eficácia, segurança e aceitabilidade pelo paciente.

Por exemplo, o medicamento não precisa somente ser produzido em fórmula de cápsulas ou líquido (gotas), ele também pode se apresentar na forma de gomas, balas, pirulitos, chocolate, pó,, pastilhas sublinguais, etc.

A escolha da forma farmacêutica adequada depende de vários fatores, como o tipo de tratamento, as características do paciente (como idade e condição física) e as propriedades físico-químicas do medicamento, ou seja, se ele pode ser produzido em determinada forma.

Um exemplo é o uso de formas farmacêuticas diferenciadas para idosos, que facilita o esquema de administração e também reduz o risco de esquecimento ou engasgo. Assim como em crianças ou bebês, que também pode ser feita de maneira individualizada, escolhendo a melhor forma, além de ser possível adaptar a dose ao peso corpóreo.

O chocolate medicamentoso

O chocolate medicamentoso que leva princípios ativos farmacológicos, é uma forma inovadora de administração de medicamentos. Essa abordagem combina o prazer sensorial do chocolate com os benefícios terapêuticos dos medicamentos, tornando o tratamento potencialmente mais agradável e aumentando a adesão dos pacientes.

Mas, será que a forma farmacêutica em chocolate funciona mesmo?

Pode apostar que sim, pois além dos seus próprios nutrientes contidos no chocolate,ele também é beneficiado com ativos específicos para a melhora da saúde do paciente.

Conheça alguns benefícios:

  • Mascara o sabor: o chocolate tem a capacidade de mascarar sabores desagradáveis de alguns medicamentos, tornando a administração do remédio mais palatável para os pacientes.
  • Adesão ao tratamento: aumenta a adesão ao tratamento, especialmente para as pessoas que têm dificuldade em tomar medicamentos convencionais, como crianças e idosos.
  • Bioatividade: o chocolate, especialmente o amargo, contém compostos bioativos como flavonoides, que têm propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, podendo potencialmente oferecer benefícios adicionais à saúde.

O que pode ser manipulado em chocolate?

Diversos tipos de medicamentos e suplementos podem ser manipulados e incorporados ao chocolate. Veja alguns exemplos:

  • Suplementos vitamínicos: vitaminas e minerais podem ser incorporados ao chocolate, como o silício orgânico na forma de SiliciuMax, Nutricolin ou Exsynutriment, todos fontes de silício, que ajudam nos cuidados estruturais da pele, do cabelo e das unhas.
  • Medicamentos para a saúde mental: o chocolate pode ser usado para administrar medicamentos que auxiliam na redução do estresse e da ansiedade. Como o extrato do estigma das flores do Crocus Sativus ou o Óleo essencial de Lavanda em pó.
  • Tratamentos para doenças crônicas: medicamentos para condições como diabetes (em versões de chocolate sem açúcar) ou hipertensão podem ser desenvolvidos para melhorar a adesão ao tratamento.
  • Emagrecimento: o chocolate funcional também pode ajudar no emagrecimento, com a adesão do morosil.
  • Eliminação de retenção hídrica: quando adicionado o ativo padronizado Drenow C, apresenta uma potente ação diurética.

Quer saber se o seu medicamento por ser manipulado como chocolate medicamentoso? Entre em contato com A Fórmula e encontraremos a melhor forma farmacêutica para o seu tratamento!

POSTAGENS RELACIONADAS